Estado
Barra Velha recebe draga da Cidasc para desassoreamento de 5,5km de extensão da lagoa
Sáb, 11 de Novembro de 2017 12:24

Barra Velha/SC - A draga da Companhia Integrada de Desenvolvimento de Santa Catarina (CIDASC) que irá executar o desassoreamento de 5,5km da extensão da lagoa de Barra Velha já está estacionada no bairro Quinta dos Açorianos, e em fase de montagem e revisão. O equipamento chegou a Barra Velha no dia 6 de novembro, após a liberação da CIDASC intermediada pelos vereadores Marcelo Nogaroli (PMDB) e Alex Sandro Correia dos Santos, o Alex Palmital (PSD), na cidade de Tubarão, onde estava a embarcação antes da liberação.
O equipamento foi estacionado às margens da lagoa, nas imediações da antiga casa noturna “Hangar”, e agora, inicia a fase de revisão e manutenção, além de montagem de peças que vieram separadamente. De acordo com os parlamentares, outras três viagens de caminhões serão feitas de Tubarão até Barra Velha, para o transporte da tubulação da draga. O equipamento inclusive já foi vistoriado pelo prefeito Valter Zimmermann (PSD), na tarde do dia 7 de novembro.
Marcelo Nogaroli destacou e agradeceu a importância do apoio da Agência de Desenvolvimento Regional de Joinville (ADR), através da secretária Simone Schramm, do presidente da Cidasc, Enori Barbieri, do servidor aposentado da estatal, Dilvo Tadeu Pereira, e ainda do prefeito Valter, que esteve no último dia 12 de julho em Tubarão, articulando a liberação da embarcação, juntamente com Marcelo.
“A partir de agora, a Prefeitura assume os trâmites para dar início ao desassoreamento, com emissão da licença ambiental de instalação, a LAI, por parte da Fundação Municipal de Meio Ambiente, o custeio da mão-de-obra”, detalha Marcelo. Alex Palmital estima que quatro a cinco operadores serão necessários para a execução dos trabalhos.
A princípio, o projeto prevê a retirada de sedimentos da lagoa numa extensão de 5,5 quilômetros, da praça Lauro Carneiro de Loyola até a foz (boca da barra) do Rio Itapocu. “Projeta-se a criação de um calado de 4m de profundidade por 20m de largura”, detalha Marcelo. O volume de areia a ser dragado, em metros cúbicos, ainda será avaliado pela Fundema.
O presidente da Fundema barra-velhense, Leandro Haupt, confirmou a intenção do prefeito Valter em promover um estudo técnico da granulometria da areia a ser retirada da lagoa, sua qualidade e volume, para avaliar a compatibilidade de uso num eventual aterro hidráulico da orla atingida pelas ressacas. Já Marcelo frisa ainda o apoio do ex-vereador e ex-presidente da Fundema, Ivo Iberê Gonçalves, que conseguiu a primeira das licenças ambientais, no governo anterior, e lhe repassou orientações sobre como dar sequência ao procedimento.

 
« InícioAnterior12345678910PróximoFim »

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL