Estado
Prevenção e atividades técnicas constituem 70% dos atendimentos dos bombeiros, aponta relatório
Sáb, 20 de Janeiro de 2018 12:51

Um levantamento feito pelo Comando-Geral do Corpo de Bombeiros Militar sobre o total de atendimentos prestados pela corporação em 2017 aponta que as atividades de prevenção e técnicas chegam a mais 70% dos atendimentos. Somando as ações preventivas e os atendimentos na área de atividades técnicas, foram 444.231 auxílios prestados nos 14 batalhões do estado.
As atividades técnicas se referem às análises de projetos preventivos contra incêndios, vistorias e fiscalizações realizadas pelo Corpo de Bombeiros Militar em edificações e eventos, visando garantir a segurança de pessoas e patrimônios. Já as ações preventivas constituem a participação direta dos bombeiros com a comunidade, em palestras, exposições e cursos, que enfatizam as noções de segurança e preservação da vida. “Os números só comprovam o que priorizamos na corporação: evitar que a emergência aconteça e atender com excelência o que não foi possível prevenir. Como bombeiros, percebemos que nosso mérito maior está em evitar os acidentes e não em socorrer as pessoas”, explica o coronel BM Onir Mocellin, comandante-geral da corporação.
Outro aspecto que demonstra que o Corpo de Bombeiros catarinense caminha com foco na prevenção, mesma filosofia do serviço prestado pelos bombeiros em países de primeiro mundo, é a agilidade obtida nos processos para análises técnicas, vistorias e liberação de Habite-se. Atualmente, em Santa Catarina, todas as filas de espera para análises de projetos foram zeradas. Todos os projetos são analisados e as vistorias preventivas realizadas dentro dos prazos legais, favorecendo o crescimento econômico do estado e fomentando o surgimento de novos negócios.
“Apostando na simplificação dos processos e na aquisição de softwares de gerenciamento de atividades técnicas, conseguimos atender a expectativa dos empresários, prestando o serviços dentro dos prazos legais e preestabelecidos”, enfatiza coronel Mocellin. Além disso, o comandante-geral também explica que todas as atividades técnicas de análises de projetos, vistorias e fiscalização são também atividades preventivas. “As estatísticas e a experiência mostram que nas edificações que estão em perfeitas condições de segurança, com Habite-se e alvarás de funcionamento em dia, os sinistros podem ser até mesmo evitados, em alguns casos, ou controlados com mais eficiência”, afirma.
Mesmo assim, apesar de toda a prevenção, os bombeiros combateram 13.240 casos de incêndios no ano passado no estado. Com relação ao socorro a vítimas de traumas e outras situações de risco, que configuram nas estatísticas como atendimentos pré-hospitalares, foram 112.037 pessoas atendidas. Para o comandante-geral, a integração com o Samu em meados de 2017 permitiu a criação de um modelo único e inovador para atendimento pré-hospitalar no estado. “Com a integração, foi possível minimizar o tempo resposta a vítimas e otimizar tanto o recebimento das ocorrências como os despachos das viaturas” explicou.
O levantamento também considerou os atendimentos prestados pelos guarda-vidas que atuam nas praias e balneários nos meses mais quentes do ano. Sob esse aspecto, o destaque fica para o número de prevenções feitas pelos guarda-vidas nas praias, orientando pessoas para se banharem em locais seguros. Foram mais de três milhões de orientações e advertências nos meses de janeiro, fevereiro, março e dezembro de 2017. Outras 4.442 pessoas foram salvas por terem sido arrastadas por correntes de retorno.

 
« InícioAnterior12345678910PróximoFim »

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL