opiniao
Assistência Social faz abordagens à pessoas em situação de rua em Balneário Piçarras
Seg, 03 de Julho de 2017 13:50

Balneário Piçarras/SC - Na tarde desta terça-feira, 27 de junho, a Secretaria de Assistência Social, em parceria com a Polícia Militar, efetuou abordagem à moradores em situação de rua concentrados em uma construção antiga, conhecida popularmente como “mercadão”. A ação faz parte do conjunto de políticas públicas da pasta para atendimentos de média complexidade.
A secretária de Assistência Social, Ana Paula Ribeiro Stiebler, acompanhou a equipe, que é formada por um psicólogo e uma assistente social e explicou como foram feitas as abordagens “Primeiramente é feita a verificação da documentação. Resgatamos os documentos da pessoa e possibilitamos algumas opções, como o cadastro no Bolsa Família, a passagem de volta ao destino de origem ou então a internação de maneira gratuita em uma das clínicas de recuperação da cidade”.
As abordagens ocorrem de maneira constante, normalmente à noite, pela equipe da Assistência Social. A ação isolada, durante a tarde, ocorreu por denúncias à ouvidoria do município, sobre o consumo de drogas e violência no local. Um levantamento da Secretaria de Assistência Social aponta que Balneário Piçarras tem cerca de 15 pessoas em situação de rua. Segundo a secretária, o trabalho de abordagens tem tido resultados. “As abordagens acontecem constantemente, no qual já podemos ver uma diminuição no número de pessoas em situação de rua”, comentou.
No local da ação, em específico, foram encontradas cinco pessoas em situação de rua, sendo uma delas já levada à uma clínica de recuperação, conforme afirma a assistente social Vanessa Brockveld “Fizemos as abordagens, junto da realização do cadastramento das pessoas no SUAS [Sistema Único de Assistência Social], no qual fomos até surpreendidos positivamente por ter uma pessoa disposta a iniciar o tratamento contra o alcoolismo”, comemorou.
Ana Paula conta que é muito difícil pessoas que reconhecem e se colocam a disposição da mudança de vida “A situação é muito complexa, as pessoas muitas vezes não reconhecem o vício ou não querem sair daquela realidade. Nosso trabalho é com base no diálogo e convencimento, demonstrando que a vida tem muito mais a oferecer a eles”, finaliza.

 
« InícioAnterior12345678910PróximoFim »

JPAGE_CURRENT_OF_TOTAL