MEGAFONE
Dom, 14 de Maio de 2017 17:43

Vergonhoso  – Como diz o velho ditado “Justiça tarda mas não falha”, recebemos esta semana a informação a respeito da condenação dos réus, ex-prefeito Evandro Eredes dos Navegantes (PSDB), ex-vice-prefeito Mário Guaracy de Souza (DEM), o ex-secretário de administração Rafael Celestino e o ex-secretário de planejamento Vilmar de Oliveira na Lei de Improbidade, de acordo com o processo, Vilmar de Oliveira extorquia funcionários públicos contratados que eram ameaçados de demissão. O que fica ainda mais vergonhoso, que o secretário praticava estes crimes e prefeito, vice-prefeito e secretário da administração nada faziam, a impressão que se tem, que na administração pública tudo é possível inclusive contratar funcionários fantasmas. Como bom brasileiro, quero acreditar que na atual administração de Penha, apesar de ter vários cargos de confiança sem nenhum preparo para a função que exercem, espero que este caminho não se torne um círculo vicioso, nessa administração. Porque é vergonhos


Acabou a mamata - Com o fim do foro privilegiado, o ex-prefeito Evandro e o ex-vice-prefeito Guaracy e outros, já estão com o reto na reta e terão que justificar muita coisa. Diante do processo que corre na justiça, será um salve-se quem puder, a mamata acabou para muitos, inclusive para os que estavam formando um paredão para protecionismo. Quem não lembra dos casos como compra de material escolar que nunca chegou para os alunos, apontadores que com o valor pago para um, daria para comprar dez e a quantidade de cabos de vassoura, etc... São tantos os casos, que agora seguem pela justiça comum.  Acabou a mamata “a justiça tarda mas não falha”.


Gasto inútil – Não há dúvidas que fazer pose para uma câmera de vídeo, satisfaz o ego de algumas pessoas, que desejam ver depois a sua verdadeira performance, sem analisar o quanto o dinheiro do povo é gasto com esta futilidade.  Não é de agora que me ponho como opositor a essa situação, tudo começou com o ex-presidente da casa, Felipe Rebello Schmidt/PSD. Diante desse fato real, confesso que: com a troca de presidente, oposição e agora situação e diante da atual situação econômica do pais, este fato poderia ser repensado? Mas gastar em 2016 R$ 120.000,00 (cento e vinte mil reais), com a TV Câmara online, para meia dúzia de gatos pingados assistirem, é jogar o dinheiro do povo pelo ralo sem dó e sem piedade. Seria mais barato colocar um celular em plano geral e jogar na rede, aposto que seria muito mais econômico e ainda economizaria o dinheiro do povo e o resultado seria o mesmo. Que tal repensar o caso?